Audiometria tonal
Avalia a acuidade auditiva por meio de estímulos sonoros de tipos e intensidades variadas com equipamento específico e em cabina acústica. Pode ser realizada em crianças e adultos. A pesquisa é indolor, feita com equipamento especial e em cabina acústica.Compõe a bateria básica de avaliação da audição.

Audiometria Vocal
Avalia a capacidade de compreensão da fala em local silencioso, por meio da repetição de palavras simples usadas no cotidiano. É parte integrante da audiometria tonal.

Audiometria infantil condicionada
Avalia a audição de crianças pequenas por meio de equipamento especial, com técnica interessante para crianças. A escolha do método depende da faixa etária, do interesse, da motivação e das condições da própria criança.

Imitanciometria
Avalia a mobilidade do tímpano e verifica as condições da orelha média. É uma avaliação indolor e rápida, realizada por meio de equipamento eletrônico específico, indolor.Compõe a bateria básica de avaliação da audição.

Processamento Auditivo (PA)
Avalia as habilidades para compreender o significado dos sons de fala ou não em cabina acústica.
As queixas ou sintomas mais comuns são de falta de atenção, audição seletiva (só ouve quando interessa), dificuldade escolar, alterações na fala, ouve sem compreender o que ouviu, incomodo em locais ruidosos e dificuldade de concentração em locais ruidosos.
O tempo estimado da avaliação do PA é de aproximadamente 2 horas, divididas em 2 ou 3 sessões. É necessária a realização da audiometria tonal, vocal e imitanciometria previas.
A avaliação do PA pode ainda, fazer parte de uma série de exames necessários para o diagnóstico de dificuldades escolares.

Treinamento Auditivo
As alterações encontradas podem ser minimizadas ou normalizadas por meio de treinamento auditivo (fonoaudiológico) formal ou informal. No treinamento formal, as habilidades auditivas são estimuladas em um período de 10 a 12 sessões com duração de 45 minutos.

Emissões Otoacústicas
Detecta perda auditiva, sem quantificá-la.
Este método é especialmente empregado para avaliar recém-nascidos, sendo um dos exames componentes da triagem auditiva neonatal. A criança deve estar quieta e com pouca mobilidade, preferencialmente dormindo, durante a sua realização.

BERA / PEATE (Potencial Evocado Auditivo de Tronco Encefálico)
Avalia a acuidade auditiva por meio de eletrodos e fones de ouvido. O PEATE pode ser aplicado em qualquer faixa etária e faz parte da bateria de exames necessários para o diagnóstico da perda auditiva.
Aconselha-se que crianças de até 6 anos de idade ou com algum tipo de limitação sejam avaliadas dormindo ou sedadas devido a interferência da movimentação e tensão muscular na captação dos estímulos.

Exame Otoneurológico
Otoneurologia é a parte da otorrinolaringologia que se preocupa com o estudo da audição, do equilíbrio corporal e das suas relações com o sistema nervoso central. O exame otoneurológico é a maneira pela qual conseguimos reconhecer as alterações do labirinto. Esse exame consta de uma entrevista, do exame otorrinolaringológico, da avaliação auditiva e da função vestibular

Reabilitação Vestibular
Tem como objetivo compensar os distúrbios do equilíbrio corporal por meio de exercícios repetitivos de estimulação labiríntica. Os exercícios são realizados primeiramente no consultório, com a ajuda da fonoaudióloga, e depois em casa. Visam movimentar os olhos, a cabeça, os membros e o tronco. Não necessitam de aparelhos especiais e são de fácil realização.

Indicação de AASI
Proporciona benefícios na comunicação com a amplificação sonora do aparelho auditivo. O paciente poderá experimentar o aparelho e optar pela compra.

Videoendoscopia de fossas nasais
Exame realizado através de fibra ótica extremamente fina que permite visualização de todo o nariz e sua comunicação com a orofaringe. O exame pode ser gravado para comparação futura. É realizado sob anestesia local com mínimo desconforto em qualquer idade sem praticamente nenhuma contra indicação.

Videoendoscopia de laringe
Exame que pode ser realizado tanto com fibra ótica flexível como rígida dependendo da necessidade. Também pode ser gravado e é utilizado principalmente para avaliação de cordas vocais e outras estruturas da garganta. Em alguns casos deve ser associado à estroboscopia para visualização mais acurada das cordas vocais.

Videoendoscopia da deglutição
Exame utilizado para avaliação dinâmica da deglutição com aparelho de endoscopia nasal e de fundamental importância para pacientes que apresentam qualquer distúrbio para engolir.

Videoestroboscopia da laringe
Exame utilizado para identificação de distúrbios da voz e alterações de laringe que podem passar desapercebidas pelo exame convencional de cordas vocais.

Videoendoscopia do ouvido
Permite através de fibras óticas documentar alterações de tímpano como perfurações ou pólipos.

Videolaringoscopia e Polissonografia com e sem CPAP

Alem dos equipamentos disponíveis para avaliação endoscopia de todas as estruturas da área de Otorrinolaringologia, estamos aptos a realizar pequenos procedimentos ambulatoriais para diagnóstico e terapia.

Recomendações: Para avaliar a audição, sugere-se que o paciente não seja exposto a equipamentos de som do tipo MP3, MP4, MP5, iPod, ou similares por pelo menos 30 minutos antes dos exames.

História |  Corpo Clínico |  Localização Exames Complementares |  Cirurgia 
2010 Rhinomed Otorrinolaringologia. All rights Reserved.
designed by Mala e Cuia